sexta-feira, 13 de agosto de 2010

O melhor chamado

Sábado passado fomos ridiculamente goleados pelo Guarani. Se não tivéssemos jogado ontem a lembrança que estaria viva na cabeça do torcedor seria daquele jogo bizarro e certamente muita gente deixaria de ir ao jogo neste domingo por estar chateado com o último resultado.
Mas ontem fizemos uma apresentação de gala e na cidade só se fala na biabada que o AVAÍ deu no time que é a sensação do ano no Brasil. Se a simples presença do Corinthians, vice-líder do Brasileirão e detentor da segunda maior torcida do Brasil, já seria motivo para um grande público na Ressacada, esta vitória sobre o Santos deixa o torcedor ainda mais empolgado e devemos ter casa cheia no domingo, com o maior público na Ressacada neste ano mesmo com os ingressos voltando aos "preços normais". Mas desta vez acho que a diretoria está certa na política de preços, afinal o estádio estará lotado de qualquer forma. É a lei da oferta e da procura, se muitos tem interesse em ir no jogo então dá para dar uma "mordidinha".
Sem dúvida a melhor campanha de marketing são os bons resultado, se o time ganha a tendência é que a torcida compareça. É claro, desde que os valores sejam razoáveis já que uma coisa é pagar R$ 100,00 para assistir um jogo contra o Corinthians, São Paulo, Flamengo, Fluminense, etc., com jogadores de nível de seleção, outra é pagar este valor em todos os jogos e ver times ridículos. Acredito que domingo teremos uma melhor noção de como anda o nosso torcedor, quantos sócios somos, afinal qual sócio não quer ver um AVAÍ X Corinthians depois desta bela apresentação que vimos contra o Santos?
Domingo teremos todos os requisitos para uma Ressacada lotada e espero que ela esteja assim.

2 comentários:

André Tarnowsky Filho disse...

Perfeita tua análise.
Apenas uma ressalva: o número oficial de sócios continuará sendo um mistério.
Saudações AvAiAnAs!
André Tarnowsky F°

CARLÃO disse...

Caríssimo, não avacalha também né. Na série A não tem nenhum jogo ridículo.
Acho que querias falar do catarinense, daí tens razão.
Abraços